segunda-feira, 6 de maio de 2019

Quibe vegano assado ou quibe de tofu




Aqui temos uma combinação saborosa e rica em proteína. A farinha integral e a proteina da soja contida no tofu, tornam o quibe de tofu uma opção  nutritiva, principalmente para a dieta vegana que é carente de proteína. As fibras estão presentes e vão cumprir seu papel, ajudando a reduzir o colesterol. 
A chave do sucesso deste prato e da maioria dos pratos veganos, são os temperos. Eles vão tornar o prato muito mais apetitoso e encher a cozinha com aquele cheirinho de comida caseira, bem temperada, que abre o apetite e faz salivar, mesmo antes de ir à mesa.

Não tenha medo de comprar vários temperos diferentes e testar novas combinações. Comece com pequenas porções, sinta o aroma durante e processo de cozimento e depois experimente. Ajuste conforme o seu gosto. É uma parte importante no processo de cozinhar e afasta a monotonia de qualquer cardápio. Neste caso, estamos explorando as especiarias orientais.

Quibe vegano ou quibe de tofu
( rende 12 quibes médios)
Ingredientes:
250 gramas de tofu
1 xícara (chá) de farinha de tribo para quibe
1 xícara (chá) de água quente
2 colheres (sopa) de cebola frita desidratada
1 colher (sopa) de alho frito desidratado
1/2 xícara (chá) de hortela fresca picada
1/4 de xícara (chá) de cebolinha fresca picada
1 colher (chá) de pimenta síria (opcional)
1 colher (chá) de harissa - mix de temperos secos originário da Tunísia e muito usado no Marrocos (opcional)
1 colher (chá) de Lebanese 7 spices - mix de  temperos libaneses (opcional)
pimenta do reino à gosto
1 colher (chá) de sal marinho
1/4 de pimenta dedo de moça picada
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

Modo de fazer:
Coloque a farinha de trigo para quibe em uma tigela e despeje a água quente. Deixe hidratando.
Em outra tigela, com o auxílio de um garfo, esmigalhe bem o tofu. Junte a cebola e o alho desidratados. Estou optando pelo alho e cebola desidratados, pois assim não liberam água durante o processo de assar e evita que os quibes rachem e esfarelem.
Adicione a hortelã fresca, a cebolinha, a pimenta do reino, a pimenta dedo de moça, 1 colher de azeite de oliva  e o sal. Junte os demais temperos opcionais, se tiver. Vale experimentar, fazem toda a diferença. O aroma nos transporta para um típico restaurante árabe.


Acrescente a farinha de trigo já hidratada. Usando as mãos, misture tudo muito bem. 


Pegue uma porção que preencha toda a palma da mão (em concha).  Aperte bem e vá modelando com o auxílio das palmas das duas mãos unidas. Sempre pressionando bem, para dar a forma.

Coloque para assar em uma forma anti-aderente. Pincele os quibes com o restante do azeite.


Leve para assar em forno quente, 200 graus, por 30 minutos ou até que fiquem bem dourados e crocantes. Retire do forno e sirva quente,  acompanhados de fatias de limão.

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Salada de pimenta cambuci


Quem adora vegetais como eu, já deve ter visto na gôndola do supermercado, uma bandejinha de pimentas verdes chamadas cambuci.



 Muita gente nem sabe como são preparadas e que gosto tem. Por isso, hoje vou falar delas. Na verdade são pimentas doces, porém, sempre há no meio delas, algumas mais ardidas. Isso é o que torna o conjunto tão gostoso. Com propriedades antioxidantes, rica em fibras, vitaminas A  e C, ferro, cálcio, potássio e magnésio . 
 A maioria das pessoas gosta de preparar essa pimentinha na forma refogada, mas, adoro prepara-las como salada. Faz um contra ponto perfeito e crocante, para acompanhar o arroz e feijão.

Cada bandejinha tem em média, 350 gramas, o suficiente para fazer uma saladinha deliciosa para dois. Experimente!

Salada de pimenta cambuci
Ingredientes:
350 gramas de pimenta cambuci
500 ml de água
1/2 colher (sopa) de sal
sal e pimenta do reino para temperar
1 cebola branca ou roxa pequena, crua, fatiada bem fina
orégano
1 colher (sopa) de aceto balsâmico
1 colher (sopa) de azeite extra virgem
Modo de fazer:



Lave bem as pimentas, em água corrente. Se puder, use luvas, pois algumas pimentas podem ser ardidas.


Tire o cabinho, corte ao meio e tire as sementes. Lave bem, escorra e coloque em uma panela.


Leve ao fogo com a água e a meia colher de sal.


Deixe cozinhar em fogo médio/baixo, por 30 minutos.


Escorra e deixe esfriar.

Coloque em uma travessa. Prove o sal e corrija se necessário. Tempere com a pimenta do reino, o orégano, o aceto e o azeite. Junte a cebola  crua, fatiada Misture bem.


Se gostar, acrescente alguns tomates tipo sweet grape cortados em metades. Fica uma delicia e dá um colorido lindo na salada.


sábado, 30 de março de 2019

Pudim de chocolate vegano e sem glutén


Um pudim delicioso e nutritivo para adoçar o fim de semana. Não tem glúten e é de fácil digestão. Sem falar que é lindo para enfeitar qualquer mesa, na hora da sobremesa. Fácil, fácil de fazer.
Se tiver restrição de açúcar, substitua o açúcar por adoçante de uso culinário, que possa ir ao fogo, tipo sucralose ou outro de sua preferência, na proporção correspondente.

Ingredientes:
600 ml de leite de coco integral
5 colheres (sopa) de açúcar 
3 colheres (sopa) de chocolate em pó (usei sem açúcar 32% cacau)
3 colheres (sopa) de farinha de arroz

Modo de fazer:
Em uma panela anti-aderente coloque o leite de coco, o açúcar, o chocolate em pó e a farinha de arroz. Bata tudo muito bem com um fouet ou mixer, como se fosse em bolo. Leve ao fogo médio, mexendo sempre até engrossar. Desligue o fogo. Bata mais um pouco. Despeje em uma forma. Deixe esfriar e leve à geladeira por 4 horas. Desenforme e sirva.



domingo, 11 de novembro de 2018

Arroz rico vegano.


Um prato bem fácil e rápido de fazer. Todo preparo é feito em uma única panela poupando tempo e economizando na bagunça. Sem falar no melhor de tudo - é super nutritivo e gostoso. Não podia ser melhor!

Ingredientes:


6 unidades de aguê ( pedaços de soja fritos) ou 55 gramas picados.
1 cenoura média ralada
1 repolho pequeno picado fino
2 colheres (sopa) de azeite
2 dentes de alho picados
1 cebola pequena bem picada
1 xícara (chá) de arroz cru
2 xícaras (chá) de água
1 colher (chá) cheia de sal marinho

 Modo de fazer:


Refogue o alho e a cebola no azeite. Junte o repolho e refogue bem até murchar. Junte o aguê picado. Misture e refogue mais um pouco. Adicione a cenoura e arroz cru. Misture bem. Tempere com sal e despeje a água. Deixe no fogo baixo por mais ou menos 15/20 minutos até a água secar. 


 Desligue o fogo. Deixe tampado por 5 minutos, descansando,  antes de servir.



segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Doce vegano - sagu de coco e sagu de chocolate


Sagu de coco



Sagu de chocolate


Sagu dois amores (chocolate e coco)

Esta é  sobremesa perfeita para quem quer ou precisa eliminar a lactose e o glúten da dieta. Um doce delicioso que pode ser servido morno ou gelado, sem perder a cremosidade e o sabor.  Muito fácil de fazer, fica uma delicia na versão coco,  chocolate ou duo chocolate/coco, mantendo todas as suas propriedades.

Sagu de coco
Ingredientes:
2 xícaras (chá) de leite de coco
1 xícara (chá) de água filtrada
1 xícara (chá) de sagu de mandioca
1/2 xícara (chá) de açúcar
1 colher (chá) de extrato de baunilha (ou essência)
1 pau de canela

Modo de fazer:

Em uma panela de fundo grosso, coloque o leite de coco, a água, o açúcar, o sagu, a baunilha e a canela. Se gostar e não tiver problemas com a lactose, pode substituir uma das xícaras de leite de coco, por uma de leite integral. O sabor do coco ficará, menos acentuado. Misture bem e leve ao fogo brando.
Mexa delicadamente.

Deixe fervendo, sem parar de mexer por aproximadamente 20 minutos, ou até que fique bem cremoso e as bolinhas estejam graúdas e macias.

Se quiser fazer a opção Sagu de chocolate, pode fazer exatamente igual, só que adicionando 3 colheres (sopa) de chocolate em pó logo após juntar o açúcar (antes de ir ao fogo). Não serve achocolatado.


Mantenha o fogo bem baixo e mexa constantemente.

terça-feira, 8 de maio de 2018

Serundeng vegano



Essa farofa deliciosa  vai à mesa servida juntamente com arroz branco, legumes cozidos (usei chuchu e cenoura) e uma saladinha de  tomates  cortados em meia lua, temperados com aceto balsâmico, flor de sal e azeite.
O prato é oriental,  mais precisamente da Indonésia. Aprendi a versão tradicional com minha sogra que era de lá, da ilha de Java. É originalmente feito com carne, mas, resolvi fazer exatamente igual, só que com proteína de soja, tornando o prato vegano. Amei o resultado. O sabor dos temperos e a textura ficarm muito bons. Muito fácil de fazer.

SERUNDENG
Ingredientes:
2 xícaras (chá) de proteína de soja (fina)
3 xícaras (chá) de água fervente
1/4 de xícara (chá) de molho de soja (shoyu)
3 colheres (sopa) de óleo
2 dentes de alho bem picados
1 cebola roxa picada em cubinhos
2 colheres (sopa) de grãos de coentro
2 colheres (sopa) de grãos de cominho
1 e 1/2 xícaras de coco ralado ( fresco ou desidratado)
4 colheres (sopa) de molho de soja (shoyu)
pimenta do reino

Modo de fazer:

Coloque a proteína de soja (fina) em uma tigela. 


Adicione a água fervendo e a molho de soja ( 1/4 de xícara). Misture bem e deixe repousando por 30 minutos.


Escorra o excesso de líquido.


Leve ao fogo uma frigideira ou wok, com o óleo, a cebola e o alho 
Frite até que o alho comece a dourar.


Junte a proteína de soja já hidratada. Adicione 2 colheres de shoyu. Misture e deixe refogar em fogo baixo.


Esmague  os grãos de cominho e coentro no pilão ou pique e esmague com uma faca afiada. Adicione ao refogado.


Adicione o coco ralado.

Misture bem e vá fritando a mistura sem parar de mexer . Até que o coco comece a dourar.


Junte o shoyu restante e tempere com pimenta do reino à gosto. Misture bem e refogue mais um pouco sem parar de mexer. Desligue o fogo, tampe  e deixe repousar por 10 minutos. Sirva quente acompanhando arroz branco, legumes cozidos e saladinha de tomates ou pepinos.

domingo, 29 de outubro de 2017

Refogado de maxixe



Uma grande variedade de legumes, folhagens e leguminosas compondo uma dieta vegana é fundamental para melhorar o aporte de nutrientes, garantindo uma dieta mais saudável e mais saborosa.
 Usar os produtos da estação sejam eles frutas, legumes e folhagens permite aproveitar o que há de melhor tanto em qualidade do alimento quanto em sabor. Sem falar na economia, pois produto da estação sempre está com o melhor custo/benefício.
Na busca por variedade de sabores e nutrientes é sempre bom não ter medo de experimentar. Confesso que aos quase 60 anos, foi a primeira vez que "ousei" preparar e experimentar maxixe e surpresa, foi uma descoberta muito prazerosa.
Não sei se era aquela aparência "espinhosa" que me mantinha longe dele, mas confesso, que o sabor me surpreendeu e no final das contas os "espinhos" não eram nada demais.  Rico em fibras, vitamina B1, vitamina C (cru), fósforo, ferro, zinco, magnésio e manganês.
  Muito mais saboroso que o chuchu, pode ser feito de várias maneira. Aqui fica a sugestão que pode ser acompanhada de arroz integral ou purê de inhame. Fica uma delícia.

Maxixe refogado.
Ingredientes: 
6 maxixes
2 colheres (sopa) de  azeite
1/2 pimenta dedo de moça
3 dentes de alho picados
1 cebola média picada
1  pimentão verde, pequeno, picado
4 tomates sem pele picados 
1 colher (chá) de cominho
sal
pimenta do reino
200 ml de água
 Modo de fazer:
Lave bem o maxixe. Raspe os "espinhos" com uma faca ou se preferir, o método que eu considero mais prático:


Passe o maxixe no ralo grosso até retirar toda a casca . 
                                      


Corte em gomos ou rodelas.


Coloque o azeite na panela. Quando estiver quente junte o alho e a pimenta dedo de moça. Refogue até começar a dourar e adicione a cebola. Junte o cominho . Refogue até a cebola murchar.


Junte o pimentão picado, refogue por uns 3 minutos e adicione o tomate picado. 


A seguir junte o maxixe e a água. Tempere com o sal e a pimenta do reino.


Coloque no fogo médio/baixo. Tampe a panela e deixe cozinhar por 30 minutos.


Está pronto!